segunda-feira, 30 de abril de 2012

Comentando filme: O sorriso de Monalisa


Esse filme foi uma das opções dadas pela minha professora de didática para fazermos um estudo de caso. Nesse filme Julia Roberts é Katherine Watson, uma mulher independente que, no ano de 1953, é aceita como professora de História da Arte em Wellesley, um colégio só para meninas, conhecido pela alta qualidade e pelo extremo conservadorismo. Entretanto, a grande satisfação “pedagógica” de Wellesley é mandar suas brilhantes alunas direto das salas de aula para um bem sucedido casamento.

Indignada com a limitação desse destino sonhado por todas aquelas meninas, katherine tenta mostrar-lhes que existe muita coisa além dos padrões pré-definidos. Com isso, enfrenta o olho torto de muita gente e vai também aprendendo conforme ensina. Quase uma versão feminina de “Sociedade dos Poetas Mortos”. Só que não tão boa.

Como se vê, uma história mais do que remontada no cinema. E é justamente isso que acaba sendo “O Sorriso de Monalisa”, um filme previsível, com cenas previsíveis, conclusões previsíveis e até uma atuação de Julia Roberts previsível.

Nota: 6,0